O presidente do TSE diz que nunca houve fraude nas eleições e que ideia de voto impresso é “solução arriscada para problema que não existe”

Foto Reprodução: Rosinei Coutinho/STF | Rovena Rosa/Agência Brasil

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou em entrevista concedida ao portal CNN Brasil nesta quinta-feira (17) que Jair Bolsonaro (sem partido) tem o “dever cívico” de apresentar as provas que diz ter sobre a suposta fraude das eleições de 2018. Segundo Barroso, nunca houve fraude eleitoral documentada com a urna eletrônica no Brasil.

Por isso, segundo o ministro, a proposta de voto impresso para as eleições é uma “solução arriscada para um problema que não existe”.

“Nunca houve fraude documentada. Jamais. Apenas o pedido de auditoria solicitado pelo então candidato Aécio Neves e que não se apurou impropriedade porque não há. Se o presidente da República ou qualquer pessoa tiver provas [de fraude] tem o dever cívico de entregá-la ao Tribunal e estou com as portas abertas. O resto é retórica política, são palavras que o vento leva”, disse o ministro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui