Brasil passa de 40 mil mortes pela COVID-19, segundo consórcio de veículos de imprensa
Foto Reprodução:  Túlio Santos/EM/D.A Press

O Brasil ultrapassou as 40 mil mortes pelo novo coronavírus nesta quinta-feira, 11. Foram 479 novos óbitos nas últimas 12h, totalizando 40.276 vidas perdidas pela COVID-19, de acordo com o levantamento conjunto feito pelos veículos de comunicação Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL. Ao todo, o País já tem 787.489 pessoas infectadas.

São Paulo continua como o estado mais afetado pela pandemia e ultrapassa a marca dos 10 mil óbitos pela doença (10.145 mortes e 162.520 casos, no total), enquanto o governo anuncia flexibilização da quarentena e retomada do comércio. Em seguida, estão o Rio de Janeiro (7.138 mortes e 74.373 casos) e o Ceará (4.562 mortes e 73.560 casos). O Brasil segue como o terceiro país do mundo com mais mortos pela COVID-19, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os jornalistas dos seis meios de comunicação, que uniram forças para coletar junto às secretarias estaduais de Saúde e divulgar números totais de mortos e contaminados. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, o que ocorreu a partir da semana passada.

Com esse consórcio dos veículos de imprensa, o objetivo é informar os brasileiros sobre a evolução da COVID-19 no país, cumprindo o papel de dar transparência aos dados públicos. Segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde no início da noite desta quarta-feira, 10, foram notificados no País em 24 horas novos 1.274 óbitos e 32.913 infectados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui