Chanceler Alemã
Bundesregierung

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, é contra o afrouxamento das medidas restritivas adotadas pelo país contra o avanço do coronavírus Sars-Cov-2 já depois da Páscoa (12/04). Na noite de quinta-feira (26/03), a mandatária pediu paciência aos cidadãos do país.

O fechamento de escolas e creches, por exemplo, vale até o fim das férias da Páscoa, dia 19/04.

Na noite de quinta-feira (26/03), Merkel disse que, “claramente, este não é o momento de falar sobre o afrouxamento dessas medidas”.

A chanceler justificou a fala reiterando que não quer que o sistema de saúde do país seja sobrecarregado e que o número de novas infecções ainda está aumentando na Alemanha.

Ela explicou que, atualmente, ainda demora de quatro a cinco dias para que o número de pessoas infectadas duplique. Por isso, o período de tempo para medidas como o isolamento social vigorarem precisa ser estendido “por pelo menos dez dias”. Além disso, o período de incubação do vírus dura de no mínimo cinco dias e até no máximo 14 dias, disse Merkel, pedindo “paciência às pessoas. Sempre esteve claro que só podemos pensar nisso (em afrouxar as medidas) quando virmos efeitos (das restrições)”.

Ela ainda lembrou que algumas das medidas restritivas, como a proibição de reuniões com mais de duas pessoas em público, passaram a vigorar apenas no início desta semana (23/03), um período muito curto para avaliar a eficácia das decisões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui