Estudo revela como a falta de sono aumenta o risco de doenças
Foto Reprodução: © DR / Notícia ao Minuto

Há muitos anos que a ciência sabe que existe uma associação entre o chamado sono interrompido e um risco aumentado de doença cardiovascular. Porém, o mecanismo que causa esse risco tem iludido os cientistas – até agora.

Num estudo publicado na PLOS Biology pesquisadores da Universidade da Califórnia afirmam que o sono interrompido causa uma resposta inflamatória que pode fazer a aterosclerose (o entupimento das artérias pela placa de colesterol) piorar e aumentar o risco de derrame.

Para chegar a esta conclusão, a equipe recrutou 1600 adultos para participarem em estudos do sono, para que pudessem monitorar as suas vias inflamatórias enquanto dormiam. Mais concretamente, os pesquisadores procuraram determinar como as perturbações do sono afetam os níveis de dois tipos de glóbulos brancos que contribuem para a resposta inflamatória do corpo: neutrófilos e monócitos. Além disso, analisaram os níveis de depósitos de cálcio causadores de placas nas artérias coronárias.

O estudo mostra uma relação entre os movimentos durante o sono e um aumento nas medidas de neutrófilos e cálcio. O aumento não foi visto nos níveis de monócitos. Assim, os pesquisadores concluem que a má qualidade do sono leva a um aumento de neutrófilos, que por sua vez leva a um aumento dos depósitos de cálcio e à piora da aterosclerose.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui