Imagem: Divulgação Correio Braziliense

Tem tempestade nova chegando ao Brasil. Mas calma, nada de enchentes ou mais tragédias do tipo. Trata-se da Ford Ranger Storm. Apresentada de forma conceitual no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, a configuração fez sucesso com o público e acaba de se tornar realidade. A versão chega para ser uma opção intermediária entre a configuração básica e a topo de linha. O preço? R$ 150.990

O maior apelo da Ranger Storm é, sem dúvida, o design. A começar pela grade chamativa e pelo nome Storm em alto relevo. A ideia é a mesma adotada no Ecosport. Apliques nas caixas de roda, adesivos, santantônio e rodas pintadas de preto brilhante completam o visual externo. Por dentro, os bancos são revestidos com dois tipos de tecido e não há qualquer tipo de acabamento cromado.

Além disso, as lanternas, com lentes escurecidas,foram herdadas da série especial global Wildtrak. A Ranger Storm conta, ainda, com dois acessórios especiais – snorkel (extensor do filtro de ar para transpor áreas alagadas) e capota marítima. Esses mimos virão como cortesia aos 60 primeiros compradores da picape.

Mecânica muda pouco

A Ranger Storm é equipada com tração 4×4, transmissão automática de seis marchas, diferencial traseiro blocante e o mesmo motor das versões de topo de linha XLT e Limited: um cinco cilindros 3.2 turbodiesel que rende 200cv de potência e 47,9kgfm de torque.

Para completar a capacidade off-road, a versão usa pneus todo-terreno Scorpion AT Plus.
Desenvolvidos durante um ano, especialmente para a picape, em parceria com a Pirelli, eles prometem máximo desempenho e durabilidade dentro da proposta de uso 60% off-road e 40% na estrada.

Mecanicamente, a Ranger Storm, assim como todas as outras versões da Ranger, recebeu ajustes na suspensão. De acordo com a Ford, a mudança melhora a dirigibilidade e o conforto tanto no asfalto quanto fora dele.

Preço competitivo

Custando R$150.990, a Ranger Storm tem direção elétrica, ar- condicionado digital de duas zonas, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, controle automático em descidas, controle anticapotamento, assistência em frenagem de emergência, sete airbags, câmera de ré e rodas de liga leve 17 polegadas.

A diferença para as rivais, compatíveis em nível de equipamentos, é gigante. Para a Volkswagen Amarok, são quase R$ 30 mil a menos. Já para a Toyota Hilux, a diferença é de aproximadamente R$ 21 mil.

Disponível em sete opções de cores, sempre combinadas com acessórios pretos, e com um custo x benefício atraente, a Ranger Storm tem grandes chances de provocar um “temporal” no mercado de picapes no Brasil. Os concorrentes que se protejam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui