Foto Reprodução: Globo Filmes/Divulgação

Quando nos perdemos muitas vezes em discussões acaloradas que não têm fim, principalmente em um tempo onde a polaridade política é exercida de forma brusca, definitiva e por vezes cruel, revisitar O Auto da Compadecida é um alívio.

1-O filme
Produzido inicialmente como uma minissérie de quatro capítulos da Rede Globo de Televisão, a comédia dramática escrita por Ariano Suassuna em 1955 fez tanto sucesso na TV, que se transformou em filme (com 100 minutos a menos do que foi exibido na telinha). A estreia ocorreu em 15 de setembro de 2000 e levou mais de dois milhões de espectadores ao cinema.

2- O cenário
Com direito a letreiro na entrada onde se lê “Roliúde Nordestina”, a cidade de Cabaceiras no semiárido da Paraíba recebeu a produção do filme, entre tantas ali filmadas. A cidade foi escolhida, além da questão de ambiência, porque é um lugar onde chove pouco, tem sol sem nuvens e as equipes têm mais tempo para filmar.

3- Figurinos e maquiagem
Para se transformar em João Grilo, Matheus Nachtergaele teve a pele escurecida e colocou uma prótese amarelada nos dentes. Para viver o cangaceiro Severino de Aracaju, Marcos Nanini teve que usar um falso olho de vidro e uma roupa que pesava cerca de oito quilos.

4- Elenco
O elenco é magnífico, com destaque para Matheus Nachtergaele, Selton Mello, Lima Duarte, Denise Fraga, Diogo Vilela e Fernanda Montenegro como Nossa Senhora da Compadecida.

5- Prêmios
No Grande Prêmio do Cinema Brasil, o filme venceu as categorias de Melhor Diretor, Melhor Ator (Nachtergaele), Melhor Roteiro e Melhor Lançamento. Em 1999, O Auto recebeu o Grande Prêmio da Crítica, da APCA, Associação Paulista dos Críticos de Arte.

6- O que disse Ariano sobre o filme
Sobre Nachtergaele: “Sua atuação é impecável, pois consegue passar toda a esperteza do personagem, que luta contra o patriarcado rural, a burguesia urbana, a polícia, o cangaceiro, e até contra o diabo”.

Ele também destacou que “O rosto de Fernanda agora vai se juntar, na minha memória, ao de Socorro Raposo, a primeira atriz a interpretar o papel no Recife”.

7- Comemoração de 20 anos
Para celebrar seus 20 anos, O Auto da Compadecida foi remasterizado, ganhou efeitos especiais e está no catálogo da GloboPlay.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui