Foto: Reprodução

Oficialmente a Stellantis não tem nem dois meses de vida, mas a gigante automotiva já planeja os próximos modelos que irão aproveitar a sinergia das 14 marcas que formam o conglomerado. Segundo o site Automotive News Europe, um dos primeiros produtos a sair do forno ítalo-franco-americano é um inédito Jeep compacto, para ficar abaixo do Renegade.

Um “mini-Jeep” é um sonho que data desde a antiga FCA, mas que sempre teve dificuldade para se concretizar por conta da ausência de uma plataforma viável economicamente para receber a transmissão 4×4, essencial para os modelos da marca. A alternativa veio com a fusão com a PSA, permitindo o uso da arquitetura modular CMP.

O conjunto é usado pelos novos Peugeot 208, Opel Corsa e Citroën C4. Além da possibilidade de uso com diferentes entre-eixos e balanços, a plataforma prevê a eletrificação, com espaço para motores e baterias sem afetar o espaço interno.

Mas o que mais atraiu o braço Jeep da Stellantis, segundo o site, é a opção de usar o sistema de tração 4xe. O recurso já está em uso pelas versões híbridas do Renegade e Compass (que, inclusive, estão confirmadas para o Brasil) e permite a oferta de tração integral em um sistema compacto, sem caixa de transferência e cardã.

Essa alternativa permitiria à empresa oferecer um Jeep compacto, mas ainda dotado de equipamentos voltados para o off-road — além, de quebra, poder vir com motorizações eletrificadas, para se beneficiar de isenções fiscais e ter menos restrições de circulação.

O mini-Renegade será produzido na Polônia com foco nos mercados europeu e asiático. Sua vinda ao Brasil ainda é incerta: para ser viável o modelo precisa ser produzido por aqui ou importado da Argentina ou México. Outro entrave é a futura presença da Fiat no segmento, com o inédito SUV baseado no Argo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui